Diário da crise existencial (os falsos aliados)

Só Deus sabe o quanto nesta vida resisti à tentação de dar indiretas nas redes sociais, mas esta mensagem será bem direta. Digo-a em prol da minha sanidade mental, não por algum tipo de vingança.

Uma breve contextualização. Quando a gente está passando por uma longa fase depressiva, lutando para reconstruir uma existência neste mundo, tende a buscar ajuda em vários lugares, até obsessivamente, porque a gente não consegue ficar sozinha com os próprios pensamentos -- eles são tão terríveis que precisamos nos distrair de nós mesmos. O problema é que, na hora do desespero, podemos recorrer a pessoas que não querem o nosso bem, são os falsos aliados.

Essas pessoas tentam tirar alguma vantagem da nossa vulnerabilidade e, após conseguirem ou porque não conseguiram e começa a ser muito trabalhoso insistir, desaparecem, fazendo a gente se sentir ainda mais abandonada do que já estava inicialmente. Felizmente, estou vacinada contra esse tipo de pessoa e, quando isso acontece, eu tento me desapegar da ilusão de que ela se importava comigo. Tudo bem, o falso aliado tentou me fazer um mal (consciente ou inconscientemente), eu recusei esse mal, usei a experiência para me tornar um pouco mais sábia, e a vida segue.

Acontece que o mal nunca se manifesta de modo muito transparente, por isso ele é o mal. O tal falso aliado, por quaisquer motivos (peso na consciência talvez), quando a gente já se recuperou daquele primeiro (ou segundo, ou terceiro...) abandono, faz questão de voltar e nos lembrar da sua existência. Aquele "oi" que significa "estou aqui, não me esqueça, sou importante demais para dedicar meu tempo a você, mas você precisa continuar sofrendo por mim, porque... eu já disse o quanto sou importante?".

Tudo isso para dizer: por favor, se você não é um aliado legítimo, não se aproxime. Não estou forte o suficiente para lidar com você e, quando estiver, provavelmente também não vou te querer na minha vida. Então segue o seu rumo, não me dê mais oi, não me pergunte se estou bem.

Comentários

  1. Achei o vídeo abaixo a sua cara neste momento:

    https://www.youtube.com/watch?v=Brpk26Oq4aE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei da sugestão, obrigada!

      Excluir

Postar um comentário